nome de usuário
senha
guardar senha
 
Esqueceu seu login
ou a senha?
CLIQUE AQUI


:: Blog Tudo Sobre Plantas ::


Comunidade no Facebook
Notícias via Twitter

Persea americana
Persea americana
Abacate, abacateiro [...]

Seus frutos são ótimos para saladas, sorvetes e vitaminas.

Além disso, possui uma importante gordura, chamado de gordura HDL (ou bom colesterol) que ajuda a desobstruir as artérias e veias de nosso corpo.

Das suas folhas podemos fazer chá para aumento da freqüência (aumento no total diário) de micções.

O abacate contém uma grande quantidade de gordura vegetal, principalmente ácido graxo monosaturado, cuja ação é de eliminar as poliproteínas de alta densidade, que têm o efeito de manter e acumular o colesterol.

Por ser rico neste tipo de gordura HDL, o abacate tem ação anticolesterol, promovendo a limpeza do sangue.

É ainda uma fonte de proteína vegetal e um alimento construtor que participa na formação das estruturas do corpo (músculos, osso, sangue, órgãos e vísceras), portanto ajuda no crescimento e desenvolvimento corporal.

A cor amarelo-esverdeado da fruta deve-se à presença de clorofila e e carotenóides (pró-vitamina A e antioxidante).

Exerce ação sobre o fígado, rins, aparelho digestivo.

Ajuda a combater os transtornos do reumatismo, artrite e gota. [...]


Sphagneticola trilobata - Margaridão,  Agrião, Arnica, Bem-me-quer-mal-me-quer-verdadeiro, Insulina, Mal-me-quer, Mal-me-quer-do-brejo, Margarida, Picão-da-praia, Vadélia, Vedélia
Nome científico
Sphagneticola trilobata
Margaridão, Agrião, Arnica, Bem-me-quer-mal-me-quer-verdadeiro, Insulina, Mal-me-quer, Mal-me-quer-do-brejo, Margarida, Picão-da-praia, Vadélia, Vedélia
Dionaea muscipula - Papa-moscas, Drosera, Dioneia
Nome científico
Dionaea muscipula
Papa-moscas, Drosera, Dioneia
Arundina graminifolia - Orquídea-bambu
Nome científico
Arundina graminifolia
Orquídea-bambu
Psidium guajava - Goiaba, Goiabeira, Araçá-goiaba, Goiaba-comum, Guaiava
Nome científico
Psidium guajava
Goiaba, Goiabeira, Araçá-goiaba, Goiaba-comum, Guaiava
Zephyranthes rosea - Lírio-dos-ventos
Nome científico
Zephyranthes rosea
Lírio-dos-ventos
Cybistax antisyphilitica - Ipê-verde
Nome científico
Cybistax antisyphilitica
Ipê-verde
Cyperus papyrus - Papiro
Nome científico
Cyperus papyrus
Papiro
Salvinia auriculata - Orelha-de-onça, Mururé-carrapatinho, Salvínia, Carrapatinho, Erva-de-sapo, Murué, Samambaia-aquática
Nome científico
Salvinia auriculata
Orelha-de-onça, Mururé-carrapatinho, Salvínia, Carrapatinho, Erva-de-sapo, Murué, Samambaia-aquática
Sagittaria guayanensis - Chapéu-de-couro, Sagitária, Flecha, Lagartixa
Nome científico
Sagittaria guayanensis
Chapéu-de-couro, Sagitária, Flecha, Lagartixa
Phragmites australis - Junco, Caniço
Nome científico
Phragmites australis
Junco, Caniço
Sansevieria trifasciata
Sansevieria trifasciata
Espada-de-São-Jorge, Espada-de [...]

Espada-de-são-jorge, planta que já estudada pela Nasa, funcionaria como uma purificadora, pois absorve formaldeídos liberados por madeiras, tecidos sintéticos e carpetes.

Para as religiões afro-brasileiras, a Sansevieria trisfasciata é conhecida por espada-de-ogum (quando tem coloração verde) ou espada-de-oxóssi (bicolor, com bordas amarelas), possuindo o poder de afastar vibrações negativas e outras forças do mal.

Existe ainda em versões menores, chamadas de "espadinha" (Sansevieria trisfasciata "Hahnii"), que são ideais para serem cultivadas em vasos pequenos. [...]

Mussaenda alicia
Mussaenda alicia
Mussaenda-rosa [...]

É um arbusto com belo efeito ornamental, que na primavera e verão apresenta um florido intenso, em função das grandes brácteas rosas, formadas na época da floração do arbusto.

Estas brácteas é que conferem à planta o belo visual, pois a flor da mussaenda rosa é amarela e pequena.[2]

Planta indicada para regiões tropicais por não suportar geadas nem muito frio. [...]

Cannabis sativa
Cannabis sativa
Cânhamo, maconha, erva-de-sant [...]

Os primeiros registros históricos do uso da Cannabis sativa para fabricação de papel, datam de 8000 anos a.C, na China. Depois os chineses descobriram e desenvolveram outras formas de uso da planta, principalmente para produção de artigos têxteis e medicina.

Mais tarde, outras sociedades, como os gregos, romanos, africanos, indianos e árabes também aproveitaram as qualidades da planta, fosse ela consumida como alimento, medicina, combustível, fibras ou fumo.

Entre os anos de 1000 a.C. até meados do século XIX, a maconha e o cânhamo produziam a maior parte dos papéis, combustíveis, artigos textêis e sendo, dependendo da cultura que a utilizava, a primeira, segunda ou terceira medicina mais usada.

Sua grande importância histórica se deve ao fato da maconha ter a fibra natural mais resistente e forte do que todas as outras, podendo ser cultivada em praticamente qualquer tipo de solo.[19]

Proibida inicialmente nos EUA para controle social indireto de negros e mexicanos, a planta e seu uso recreativo e medicinal foi duramente combatida durante várias décadas, ora por interesses financeiros, ora por conta das milhares de suas utilizações, que competiam diretamente com indústrias e comércios estabelecidos.

Felizmente, pesquisas feitas durante os últimos 20 anos, por renomadas instituições científicas, foram eliminando um por um os vários mitos criados por informações falsas e manipuladas pela mídia, colocando novamente o uso medicinal das inflorescências da Cannabis como fundamental tratamento para vários tipos de doenças, além de mais de 25 mil produtos e sub-produtos de toda a planta.

Hoje se sabe que os princípios ativos presentes na maconha tratam comprovadamente diversas doenças graves, como glaucoma, alguns tipos de câncer, inapetência, anorexia, diabetes, enjoos pós quimioterápicos etc. [...]

Schinus terebinthifolius
Schinus terebinthifolius
Aroeira, aroeira-vermelha, aro [...]

É encontrada desde o Ceará até o Rio Grande do Sul, sendo uma árvore típica das caatingas nordestinas.

Ocorre nos capões das florestas estacionais semideciduais, frequente nas capoeiras das encostas, beiras de rios e nos campos, como invasora de áreas abandonadas. [...]

Ipomoea imperati
Ipomoea imperati
Ipomeia-branca-da-praia [...]

É uma espécie herbácea rastejante típica das dunas e antepraias arenosas.[2]

O seu período de intensa floração vai de maio até agosto, porém há floração durante o ano inteiro e as suas belíssimas e alvas flores duram poucas horas, pois abrem, acompanhando o sol, no início da manhã e fecham, morrendo, ao anoitecer. [...]

Clique nas "etiquetas" abaixo para pesquisar por plantas que tenham estas características já identificadas.

Abrina [1] Acheflan [1] ácido oxálico [1] Acúleos [1] Algas [2] Alimentação Animal [26] Alimentação Humana [45] Alucinógenas [8] Ameaçadas de extinção [111] Anticolesterol [1]
Anti-idade [1] Antimicrobiano [1] Anti-oxidantes [12] Anuais [5] Apícola [8] Aquário [2] Aquarismo [1] Aquáticas [6] Arborização Urbana [8] Arbustos [60] Aromáticas [11]
Árvores [370] Asma [1] aucubina [1] Bactericidas [1] Beija-flores [1] Beira de praia [2] Benzeno [1] Bíblica [1] Bienal [2] Bioindicadoras [4] Bioma Cerrado [1]
Biopirateadas [3] Bonsai [8] Bromélias [89] Bromelina [1] Brotos [1] Brucina [1] Bulbos [4] Cactos [6] Calçadas [1] Calmante [1] Capim [5]
caramboxina [1] Cardiotônico [1] Carnívoras [1] Carpintaria [1] Cascas [1] CBD - canabidiol [1] Cerca-viva [3] cinarina [1] cinaropicrina [1] Colubrina [1] Comestíveis [75]
Conservas [3] Controle da erosão [1] Cosméticos [1] Crescimento lento [3] Crescimento rápido [6] Decídua [1] Decoração de Interiores [16] Dengue [1] Depressão [1] Despoluidoras [3] Epífitas [6]
Ervas [71] Esotéricas [5] Essências [1] Estricnina [1] Exóticas [17] Fibras [1] Filtragem de água [11] Fitorremediação [9] Fixadoras de areia [1] Fixadoras de Nitrogênio [2] Floculantes [1]
Flores [69] Flores comestíveis [19] Folha verde-claro [4] Folha verde-escuro [7] Folhas permanentes [1] Forbol [1] Formaldeídos [1] Forrações [1] Forrageiras [6] Frutas [46] Fruto alaranjado (maduro) [1]
Fruto amarelo (maduro) [3] Fruto verde (imaturo) [2] Fruto vermelho (madura) [1] Fungicida [1] Grama [4] Heliófita [1] Herbácea [4] Hermafrodita [1] Híbrida [1] Hipoglicemiante [1] Hortaliça [1]
Hortaliça arbórea [1] Imunomodulador [1] Incensos [1] Índigo [1] Inseticidas [12] Interior [3] Inulina [1] Invasoras [15] Jard. Meia sombra [68] Jard. Sol pleno [99] Jard. Sombra [6]
Khellin [1] Labiatas [2] Lactucina [1] Lenha [1] Licopeno [1] Lignina [1] LSA [1] luteína [1] Macrófitas [3] Madeireiras [278] Medicinais [725]
Melíferas [13] Musgos [1] Nastismo [1] Nativas do Brasil [38] Neriantina [1] Oleaginosas [8] Oleandrina [1] Ornamentais [15] Orquídeas [432] Paisagístico [13] Palmeiras [6]
Pareidolia [2] Passiflorina [1] Pectina [1] Pequenas [1] Perene [16] Perfumadas [1] Perfume no fim de tarde [1] Pimentas [3] Pivotante [2] Pode congelar [2] Polinização cruzada [2]
Porte baixo [1] Potássio [1] Produção de Celulose [2] Protetoras [1] Purificadoras de Ar [9] Queda de cabelos [1] Quercetina [1] Radioativas [1] Raiz pivotante [1] Raízes - Tubérculos [11] Rara [3]
Rasteira [3] Reflorestamento [4] Repelentes [4] Resistente [1] Resistente a herbicidas [1] Resistente a poluição urbana [5] Resistente à seca [1] Resistente ao frio [3] Rizomas [2] Ruderal [2] Sagradas [13]
Samambaias [9] Saxícola [1] Sem Sementes [1] Sífilis [1] Sombra [1] spilantol [1] Suculentas [20] SUS [1] Temperos [11] Terrestre [3] THC [1]
Tintórias [4] Tolerante à salinidade [11] Tolerante à seca [7] Tolerante ao frio [4] Tóxicas [45] Transgênicas [1] Trepadeiras [14] Tuinona [1] Usada em saladas [1] Variegata [1] Venenosa [1]
Vimblastina [2] Vomicina [1] warifteína [1] Xerófita [1] Xeronina [1] zeaxantina [1] Zinco [1]


Kalanchoe tubiflora
Kalanchoe tubiflora
 [...]

 [...]
Eugenia uniflora
Eugenia uniflora
Pitanga, Ibipitanga, Pitanga-c [...]

Ótima para ser saboreada após as refeições, a pitanga tem um sabor doce, com "fim de boca" levemente amargo, principalmente nos frutos não tão maduros.

A fruta é consumida naturalmente, colhida do pé, ou sob a forma de doces, geléias, sorvetes, ou utilizada em caipifrutas de pitanga, a chamada de "caipitanga".

Da pitanga se fazem ótimos remédios para diarréia de crianças, garrafadas e licores estimulantes. [...]
Crassula ovata
Crassula ovata
Planta-jade, Bálsamo-de-jardim [...]

É uma das plantas mais cultivadas entre as suculentas.

Não possui qualidades medicinais comprovadas, mas é muito confundida com uma planta medicinal, chamada Bálsamo (Sedum dendroideum).
 [...]
Gochnatia polymorpha
Gochnatia polymorpha
Cambará, Cambará-do-mato, Camb [...]

Os estudos iniciaram há três anos e, há alguns dias [dados cadastrados em 14/10/2010], chegaram a uma importante etapa, foi comprovado cientificamente o que os leigos já suspeitavam muitos anos atrás: a folha do cambará tem poder contra problemas abdominais e respiratórios. [...]
Dillenia indica
Dillenia indica
Maçã-de-elefante, Árvore-do-di [...]

No caso da Dillenia as extremidades da flor se fecham sobre a mesma para formação do fruto, sendo assim, qualquer objeto que ficar preso à flor, ficará dentro do fruto.

Diz a lenda que D. Pedro colocou várias moedas (patacas) nas flores, depois, quando o fruto estava formado, mandou para Portugal com o seguinte recado: "Nesta terra o dinheiro nasce até nas árvores".

As patacas foram as moedas que circularam no Brasil de 1695 a 1834.

O extrato de folha de D. indica poderia ser útil para o controle do diabetes mellitus e de outras anormalidades associadas a essa disfunção metabólica. [...]
Barleria repens
Barleria repens
Barléria [...]

Conhecida popularmente como Barléria, é uma planta nativa do continente africano, mas muito comum nas restingas das praias do Brasil. [...]
Passiflora edulis
Passiflora edulis
Maracujá, Maracujazeiro [...]

O suco de maracujá é o 3º mais produzido no Brasil, atrás apenas do suco de laranja e de caju.

No Brasil, a fruta é produzida em todos os estados exceto pelo Rio Grande do Sul, sendo que a região Nordeste é a maior produtora (44%), especialmente os estados da Bahia (22%), Ceará e Sergipe. Destacam-se também os estados do Pará, Espírito Santo e São Paulo.

Os extratos de Passiflora são fontes potenciais de antioxidantes naturais.[4]

Existem mais de 530 espécies de maracujá, no entanto, a espécie Passiflora edulis, mais conhecida como maracujá-azedo, é a que possui maior importância econômica, pois sua polpa, de coloração amarelo - alaranjado, proporciona bom rendimento de suco, que é de boa aceitação no mercado.

É um fruto rico em minerais e vitaminas, principalmente A e C.

Possui ainda princípios ativos nas folhas que são usados como sedativo e antiespasmódico.[6] [...]
Calophyllum brasiliense
Calophyllum brasiliense
Guanandi, Jacareúba, Ganandi,  [...]

A espécie vem sendo plantada com muito sucesso no Estado de São Paulo; como árvore nativa brasileira, já está reaproximando a fauna local, como demonstra os ninhos de pássaros que já escolheram árvore para nidificar.

O retorno financeiro de sua cultura é muito alto, facilmente percebido quando se sabe que, apesar de ter custos de plantio semelhantes ao do pinus e do eucalipto para corte, seu preço ultrapassa facilmente dezenas de vezes o destas madeiras de árvores não brasileiras.

O Guanandi também concorre em velocidade de crescimento, provavelmente, com a badalada Teca Indiana. Ao contrário desta última, O Guanandi aceita o clima mais rigoroso do sul e sudeste brasileiros, bem como se adapta muito bem à declividade.

O uso sustentável de sua madeira é considerado como a melhor alternativa ao uso predatório do Mogno e do Cedro; é considerada tão bonita e trabalhável quanto estas, sendo resistente e imputrecível.

As árvores plantadas de Guanandi não sofrem ataques de pragas - como a lagarta Hypsipyla grandella Zeller que ataca ao mogno e ao Cedro.

O plantio de cada árvore de Guanandi é capaz de economizar o corte predatório de muitas árvores amazônicas: o corte de um simples Mogno na amazônia, por exemplo, pode provocar a derrubada de até 30 outras árvores - dado que os Mognos, ao contrário dos Guanandis, não ocorrem em ajuntamentos.

Esta substituição provoca um efeito fantástico sobre a diminuição do aquecimento global a longo prazo, uma vez que compradores europeus, japoneses e americanos já começam a aceitar pagar mais caro por madeira de reflorestamento.

Além disto, o sistema radicular do Guanandi levanta o lençol freático, trazendo a água subterrânea para a superfície; ou seja, ele recupera e fertiliza os solos onde é plantado, ao contrário de algumas outras espécies muito utilizadas.

A madeira de Guanandi promete ser uma das mais importantes commodities [...]
Calycophyllum spruceanum
Calycophyllum spruceanum
Pau-mulato, pau-mulato-da-várz [...]

Seu maior encanto está no caule reto, liso e brilhante, que muda de cor conforme a época.

Descasca duas vezes ao ano: a nova casca nasce verde e, aos poucos, ganha a cor de bronze ou zarcão, como gostavam de dizer os antigos, assim se tornando "mulata". [...]
Cassia fistula
Cassia fistula
Cássia-imperial, Canafístula,  [...]

Além de suas qualidades ornamentais, ela é utilizada em fitoterapia, tendo destaque especial na medicina Ayurveda.

Depois de bem estabelecida ela é capaz de tolerar períodos curtos de estiagem.

Produz cachos de flores amarelas de novembro à março, que tornam-se atração pela beleza, nos jardins e calçadas.
 [...]


Eugenia uniflora
Eugenia uniflora
Pitanga, Ibipitanga, Pitanga-c [...]

Ótima para ser saboreada após as refeições, a pitanga tem um sabor doce, com "fim de boca" levemente amargo, principalmente nos frutos não tão maduros.

A fruta é consumida naturalmente, colhida do pé, ou sob a forma de doces, geléias, sorvetes, ou utilizada em caipifrutas de pitanga, a chamada de "caipitanga".

Da pitanga se fazem ótimos remédios para diarréia de crianças, garrafadas e licores estimulantes. [...]
Gochnatia polymorpha
Gochnatia polymorpha
Cambará, Cambará-do-mato, Camb [...]

Os estudos iniciaram há três anos e, há alguns dias [dados cadastrados em 14/10/2010], chegaram a uma importante etapa, foi comprovado cientificamente o que os leigos já suspeitavam muitos anos atrás: a folha do cambará tem poder contra problemas abdominais e respiratórios. [...]
Duguetia lanceolata
Duguetia lanceolata
Pindaúva, Pindaiva, Pindaíba,  [...]

A pindaíba é fruta da família das Anonáceas e, portanto, é também parente dos araticuns, da pinha, do biribá, da graviola e da pimenta-de-macaco.

Com este mesmo nome - pindaíba -, são conhecidos, no Brasil, tipos bastante diferentes de plantas dessa família botânica. Além da pindaíba aqui apresentada, cujo nome científico é Duguetia lanceolata, várias outras p antas brasileiras da mesma família são popularmente denominadas como pindaíbas.

No entanto, os frutos da pindaíba vermelha, da pindaíba reta, da pindaíbado-brejo e da pindaíba d?água, por exemplo, não apresentam a forma de "pinhas", lembrando mais o formato dos frutos da pimenta-de-macaco.

Ao contrário, esta pindaíba constitui-se em fruto de forma e tamanho semelhantes aos da própria ata, pinha ou fruta-do-conde, a Anona squamosa. Seus frutos, que guardam a aparência externa característica daqueles, no entanto, não se confundem.

Também quem já viu a árvore alta e esbelta da pindaíba sabe que trata-se de espécie distinta.

A pindaíba é fruta de aparência rústica, muito bonita e especial: à medida que vai amadurecendo, sua coloração verde adquire matizes de vermelho, até ficar completamente tomada por uma cor de sangue, violácea.

Conta-se que, no interior de São Paulo, os frutos da pindaíba davam água na boca às crianças que esperavam, ansiosamente, a volta dos adultos, pais e parentes, das incursões nos matos de onde os traziam.

Isto porque quem já chupou a polpa róseo-averme lhada que envolve suas sementes conta que, muitas vezes, ela é mais saborosa do que a própria pinha comum, embora bem mais fina e pouco volumosa.

Presume-se que a origem da expressão "estar na pindaíba" esteja, talvez, ligada ao fato da polpa da fruta ser muito fina e sem substância: diz-se de uma pessoa que ela "está na pindaíba" quando ela se encontra tão sem recursos que não tem outra alternativa senão alimentar-se dos frutos da pinda [...]
Dillenia indica
Dillenia indica
Maçã-de-elefante, Árvore-do-di [...]

No caso da Dillenia as extremidades da flor se fecham sobre a mesma para formação do fruto, sendo assim, qualquer objeto que ficar preso à flor, ficará dentro do fruto.

Diz a lenda que D. Pedro colocou várias moedas (patacas) nas flores, depois, quando o fruto estava formado, mandou para Portugal com o seguinte recado: "Nesta terra o dinheiro nasce até nas árvores".

As patacas foram as moedas que circularam no Brasil de 1695 a 1834.

O extrato de folha de D. indica poderia ser útil para o controle do diabetes mellitus e de outras anormalidades associadas a essa disfunção metabólica. [...]
Eugenia neonitida
Eugenia neonitida
Pitangatuba, Pitangão, Pitangã [...]

A pitangatuba é muito suculenta, parecendo se "derreter" quando posta na boca, causando uma agradável sensação.

Seu sabor é agridoce, que pode tornar-se mais adocicado à medida em que a adubamos com potássio (sob a forma de KCl, por exemplo) e a cultivamos a pleno sol.

Cabe aqui repetir que o sabor do pitangão em nada se assemelha ao da pitanga-comum.

Enquanto a última sempre apresenta algum sabor resinoso (aquele "amarguinho" característico), E. neonitida não apresenta qualquer sinal de amargor, deixando invariavelmente um gosto muito agradável na boca. [...]
Calophyllum brasiliense
Calophyllum brasiliense
Guanandi, Jacareúba, Ganandi,  [...]

A espécie vem sendo plantada com muito sucesso no Estado de São Paulo; como árvore nativa brasileira, já está reaproximando a fauna local, como demonstra os ninhos de pássaros que já escolheram árvore para nidificar.

O retorno financeiro de sua cultura é muito alto, facilmente percebido quando se sabe que, apesar de ter custos de plantio semelhantes ao do pinus e do eucalipto para corte, seu preço ultrapassa facilmente dezenas de vezes o destas madeiras de árvores não brasileiras.

O Guanandi também concorre em velocidade de crescimento, provavelmente, com a badalada Teca Indiana. Ao contrário desta última, O Guanandi aceita o clima mais rigoroso do sul e sudeste brasileiros, bem como se adapta muito bem à declividade.

O uso sustentável de sua madeira é considerado como a melhor alternativa ao uso predatório do Mogno e do Cedro; é considerada tão bonita e trabalhável quanto estas, sendo resistente e imputrecível.

As árvores plantadas de Guanandi não sofrem ataques de pragas - como a lagarta Hypsipyla grandella Zeller que ataca ao mogno e ao Cedro.

O plantio de cada árvore de Guanandi é capaz de economizar o corte predatório de muitas árvores amazônicas: o corte de um simples Mogno na amazônia, por exemplo, pode provocar a derrubada de até 30 outras árvores - dado que os Mognos, ao contrário dos Guanandis, não ocorrem em ajuntamentos.

Esta substituição provoca um efeito fantástico sobre a diminuição do aquecimento global a longo prazo, uma vez que compradores europeus, japoneses e americanos já começam a aceitar pagar mais caro por madeira de reflorestamento.

Além disto, o sistema radicular do Guanandi levanta o lençol freático, trazendo a água subterrânea para a superfície; ou seja, ele recupera e fertiliza os solos onde é plantado, ao contrário de algumas outras espécies muito utilizadas.

A madeira de Guanandi promete ser uma das mais importantes commodities [...]
Pentaclethra macroloba
Pentaclethra macroloba
Pracaxi [...]

Conheça o Pracaxi, árvore nativa da Amazônia, .

O óleo extraído de suas sementes se destaca por ser o óleo mais rico em ácido behênico (10-25%) conhecido, cerca de 6 X mais do que o óleo de amendoim. [...]
Schinus terebinthifolius
Schinus terebinthifolius
Aroeira, aroeira-vermelha, aro [...]

É encontrada desde o Ceará até o Rio Grande do Sul, sendo uma árvore típica das caatingas nordestinas.

Ocorre nos capões das florestas estacionais semideciduais, frequente nas capoeiras das encostas, beiras de rios e nos campos, como invasora de áreas abandonadas. [...]
Talisia esculenta
Talisia esculenta
Pitomba, Pitombeira, Pitomba-d [...]

Muito rica em Vitamina C, não é usada em preparações culinárias. Os frutos maduros são consumidos ao natural ou podem ser usados no preparo de licor.

A pitomba é comum nos estados setentrionais do nordeste, onde é vendida em cachos atados em feixe. [...]

  

Até o presente momento não recebi nenhuma pesquisa afirmando efeitos negativos sobre estas orientações.

Espero
que o calendário lunar
ajude no costume
de contemplar
a Lua,
marcando
através de seus ciclos,
etapas de plantio,
cultivo
e colheita.



Lua NOVA :: Semeadura / plantio - tudo o que cresce acima da terra. O final da lua nova é propício para semeadura, plantio e colheita de todas as plantas medicinais. PODAS gerais.

Lua CRESCENTE :: A seiva sobe para as folhas. Plantio de tudo o que cresce acima da terra (ex: tomate, laranja, alface, milho, soja etc). Colheita de folhas (medicinais) e, pouco antes da lua cheia, colheita de cereais.

Lua CHEIA :: Seiva nas folhas - maior luminosidade lunar. Deve-se evitar mexer muito nas plantas, limitando-se a retirar folhas secas e galhos. Perto da lua cheia, as plantas estão com seus aromas potencializados, atraindo animais.

Lua MINGUANTE :: A seiva desce para as raízes. Ideal para plantio / semeadura de tudo o que cresce abaixo da terra (ex: alho, cenoura, cebola, mandioca, batata, rabanete etc). Podas / corte de árvores e bambus. Pouco antes da lua nova, ideal para colheita de sementes. Dê preferência para intercalar adubações de 15 em 15 dias, sendo uma durante o último quarto minguante.


- www.TudoSobrePlantas.com.br -

Últimos comentários publicados nas fichas de espécies do Banco de Plantas Notáveis:

Ivanir / SP (23/02/2015 13:43)
eu tambem procuro sementes ou mudas de alecrim do co, onde sabe onde encontro?
obrigado!
[ acessar FICHA: Baccharis dracunculifolia ]
matheus / BA (24/11/2014 13:05)
Quero comprar muda de salvia divinorum pode indicar algum fornecedor?
[ acessar FICHA: Salvia divinorum ]
Paulo Camelo de Andrade Almeida / PE (30/09/2014 13:20)
Já encontrei o oiticoró, também chamado oiti de pernambuco, identificado como Couepia rufa e Couepia pernambucensis. São duas denominações para a mesma espécie? Ou são espécies diferentes? Qual a espécie identificada como oiticoró?

[ acessar FICHA: Couepia pernambucensis ]
celia / SP (30/09/2014 11:13)
preciso de ajuda para nao fazer besteira qto ao gazebo para a sapatinha de judia: altura? distancia da treliça superior (melhor treliça mesmo?). Não que que as flores fiquem muito baixas ao ponto de as pessoas baterem nas flores.
[ acessar FICHA: Thunbergia mysorensis ]
pamela / PA (01/09/2014 16:38)
poderiam me informar se a folha dessa planta dinheiro-em-penca pode der usada para fins cosméticos? e quais suas propriedades medicinais? Obrigada.
[ acessar FICHA: Callisia repens ]
ghermann / GO (29/08/2014 19:30)
como consigo e preço da muda de banana vermelha cep 75 920 000 fone 64 9215 9000
[ acessar FICHA: Musa acuminata ]
Mauro cesar moreira rodrigues / RJ (19/07/2014 07:33)
Bom dia eu gostaria de saber de a Pilosocereus brasiliensis subsp. brasiliensis e a Cereus brasiliensis, Cephalocereus brasiliensis são a mesma planta
[ acessar FICHA: Pilosocereus brasiliensis ]
Manoel Honse Filho / MG (17/07/2014 12:33)
Olá:boa tarde

Pedido de mudas de Tillandsia thiekenii se possivel.

Agradeço desde já.
Manoel H. Filho
(32)91229656
[ acessar FICHA: Tillandsia thiekenii ]
José Walter Lima / SP (24/06/2014 15:31)
Gostaria de saber se essa espécie é popularmente conhecida como Trevo Cumaru, com propriedades expectorantes.
Grato.
[ acessar FICHA: Justicia pectoralis ]
Carla Maria / OP (23/06/2014 13:03)
Olá, ofereceram-me 3 espécies de rosas de porcelana que gostava de plantar no meu jardim, como faço? Cada pé tem cerca de 70 cm. Obrigada
[ acessar FICHA: Etlingera elatior ]
Carla Maria / OP (23/06/2014 13:03)
Olá, ofereceram-me 3 espécies de rosas de porcelana que gostava de plantar no meu jardim, como faço? Cada pé tem cerca de 70 cm. Obrigada
[ acessar FICHA: Etlingera elatior ]
Anderson Porto / RJ (07/06/2014 22:37)
Estamos aguardando fornecedores, pessoal.
[ acessar FICHA: Solanum sessiliflorum ]
Anderson Porto / RJ (07/06/2014 22:36)
Estamos juntos procurando esta informação, Larissa.
[ acessar FICHA: Curcuma zedoaria ]
Anderson Porto / RJ (07/06/2014 22:36)
Oi Josiano, teria uma foto da espécie?
[ acessar FICHA: Ilex cerasifolia ]
Anderson Porto / RJ (07/06/2014 22:34)
Precisamos de fornecedores, Janete! Vamos aguardar para ver se alguém entra em contato, ok?
[ acessar FICHA: Baccharis dracunculifolia ]
Conheça o projeto



O projeto Tudo Sobre Plantas é um conjunto de ferramentas de pesquisa para ajudá-lo em sua busca por informações sobre espécies nativas e exóticas cultivadas.

Desenvolvemos pesquisas, grupos de estudos, debates, troca de fotos, notícias, plantas e sementes... Tudo isso ao longo de 13 anos de muita determinação e coragem para manter um projeto deste nível, atendendo a visitantes, pesquisadores e curiosos.

Cada um de nós, que gosta de plantas e procura aprender com elas, pode entrar em contato com outras pessoas que possuem os mesmos interesses, formando assim uma rede de conhecimentos distribuídos.

Nosso banco de dados apenas tenta reunir estas informações, passando antes pela observação, análise de informações e inserção na base de dados, com bibliografia pesquisada em livros e sites na Internet.

Tentamos prover fotos para cada espécie cadastrada e nossa meta é catalogar informações de 20 mil espécies com características notáveis.

O que pretendemos é formar novos cultivadores e aprimorar nosso conhecimento sobre plantas.

Por causa da seriedade deste trabalho, este portal é indicado pelos diversos admiradores e parceiros.

Procure se informar sobre o que está sendo feito, conhecendo o Banco de Dados, Grupos de Estudos, Blog e demais ramificações do Tudo Sobre Plantas.

Depois, experimente cadastrar-se e participar do que estamos fazendo.

Seja bem vind@ ao Tudo Sobre Plantas!

Cadastro no Projeto Tudo Sobre Plantas .com.br