Origanum vulgare
Origanum vulgare Orégano [...]

Utilizado comunmente na culinárias para temperar pizzas, molhos e recheios.

Aqui no Brasil o orégano vive vários anos, mas não produz flores, devido às condições climáticas.

A planta toda emana um forte aroma característico e intenso. [...]


Zea mays - Milho, Abati, Auati, Avati
Nome científico
Zea mays
Milho, Abati, Auati, Avati
Eryngium coronatum - Coentrão, Coentro-baiano, Coentro-bravo, Coentro-maranhão, Coentro-de-espinho, Coentro-selvagem, Coentro-do-nordeste
Nome científico
Eryngium coronatum
Coentrão, Coentro-baiano, Coentro-bravo, Coentro-maranhão, Coentro-de-espinho, Coentro-selvagem, Coentro-do-nordeste
Brunfelsia uniflora - Manacá-de-cheiro
Nome científico
Brunfelsia uniflora
Manacá-de-cheiro
Vitex agnus-castus - Vitex, Alecrim de Angola, Agnocasto, Árvore-da-castidade, Pimenta-de-monge
Nome científico
Vitex agnus-castus
Vitex, Alecrim de Angola, Agnocasto, Árvore-da-castidade, Pimenta-de-monge
Eugenia selloi - Pitangatuba, Pitangão, Pitangão-amarelo, Pitangola
Nome científico
Eugenia selloi
Pitangatuba, Pitangão, Pitangão-amarelo, Pitangola
Maranta arundinacea - Araruta, agutingue-pé, araruta-caixulta, araruta comum, araruta-palmeira, embiri
Nome científico
Maranta arundinacea
Araruta, agutingue-pé, araruta-caixulta, araruta comum, araruta-palmeira, embiri
Xanthosoma sagittifolium - Taioba, Orelha-de-efefante, Macabo, Mangarás, Mangará-mirim, Mangareto, Mangarito, Yautia, Taiá
Nome científico
Xanthosoma sagittifolium
Taioba, Orelha-de-efefante, Macabo, Mangarás, Mangará-mirim, Mangareto, Mangarito, Yautia, Taiá
Petroselinum crispum - Salsa, salsinha, salsa-crespa, salsa-de-cheiro, salsa-hortense
Nome científico
Petroselinum crispum
Salsa, salsinha, salsa-crespa, salsa-de-cheiro, salsa-hortense
Spondias dulcis - Cajá, Cajá-manga, Cajámanga, Cajarana, Taberebá-do-sertão, Cajá-anão, Ambarella
Nome científico
Spondias dulcis
Cajá, Cajá-manga, Cajámanga, Cajarana, Taberebá-do-sertão, Cajá-anão, Ambarella
Moringa oleifera - Moringa, baqueta, noz-de-ben, nux-bem, acácia-branca, cedro, moringueiro, quiabo-de-quina
Nome científico
Moringa oleifera
Moringa, baqueta, noz-de-ben, nux-bem, acácia-branca, cedro, moringueiro, quiabo-de-quina
Vitis vinifera - Uva, Parreira, Videira
Nome científico
Vitis vinifera
Uva, Parreira, Videira
Vitex agnus-castus - Vitex, Alecrim de Angola, Agnocasto, Árvore-da-castidade, Pimenta-de-monge
Nome científico
Vitex agnus-castus
Vitex, Alecrim de Angola, Agnocasto, Árvore-da-castidade, Pimenta-de-monge
Lactuca canadensis - Almeirão-roxo, Almeirão-de-árvore, Chicória-amarga, Radi
Nome científico
Lactuca canadensis
Almeirão-roxo, Almeirão-de-árvore, Chicória-amarga, Radi
Coffea canephora - Café, Café Conilon, Café Robusta
Nome científico
Coffea canephora
Café, Café Conilon, Café Robusta
Ipomoea batatas - Batata-doce
Nome científico
Ipomoea batatas
Batata-doce
Aloe vera - Babosa, Aloé, Babosa-grande, Babosa-medicinal, Erva-de-azebre, Caraguatá, Caraguatá-de-jardim
Nome científico
Aloe vera
Babosa, Aloé, Babosa-grande, Babosa-medicinal, Erva-de-azebre, Caraguatá, Caraguatá-de-jardim
Clerodendrum quadriloculare
Clerodendrum quadriloculare Clerodendro, flor-cotonete [...]

Excelente para plantio em calçadas onde tenha fiação aérea, sendo que precisa de podas de manutenção.

 [...]

Ficus carica
Ficus carica Figo, figueira, fícus, gamelei [...]

Embora seja originalmente do Mediterrâneo, o Figo (Ficus carica) é uma fruta cultivada em todo o mundo.

O látex extraído das folhas e frutos do figo são utilizados para o tratamento de vitiligo.

Por fornecerem alimentos a aves, símios, morcegos e outros animais dispersores de sementes, as figueiras têm importância na preservação das vegetações nativas tropicais e subtropicais.

Os figos caídos no solo e na água servem também de alimentos a vários outros animais, incluindo peixes e insetos.

O figo é uma fruta totalmente livre de gordura e com pouco sódio. Um único figo contém 20% das necessidades diária de fibra que devemos consumir, sendo 8,7g insolúveis e 3,5g solúveis.

As fibras da dieta ajudam a controlar o colesterol e a glicose e melhoram o funcionamento do intestino. Como se isso não bastasse, ele tem mais cálcio que qualquer outra fruta.

Os benefícios vão além das fibras e dos minerais. Ele também faz bem para os olhos, porque tem luteína e zeaxantina, pigmentos carotenóides que absorvem a luz ultravioleta que danifica a retina. [...]

Prunus serrulata
Prunus serrulata Cerejeira-do-japão, Cerejeira, [...]

É a árvore símbolo do Japão.

Quando cheguei em Amsterdam foi a espécie que logo me chamou a atenção, como se me convidasse a vê-la de perto. Foi o que fiz e fiquei devidamente extasiado![4]

É uma espécie decídua, de médio porte e de exuberante floração decorativa, largamente utilizada no paisagismo.[3]

Dá menos frutos que a cerejeira ácida e a cerejeira doce.

No Japão, a sakura também simboliza as nuvens dado que elas desabrocham em massa, além de serem duradouras metáforas da natureza efêmera da vida, um aspecto da tradição cultural japonesa que é frequentemente associado com a influência budista, e que é encarnado no conceito de "mono no aware" (saudade da beleza que passa).

A sakura é um amuleto de boa sorte e é também um emblema de amor, afeição e representa a primavera (hemisfério Norte).[2] [...]

Portulaca grandiflora
Portulaca grandiflora Onze-horas, Portulaca [...]

Planta anual, a onze-horas brasileira é muito comum na vegetação de dunas em todo o país, mas se adapta bem às diversas situações climáticas do território nacional.

É tolerante a geadas e períodos de seca. Exige poucos cuidados, desde que o solo, rico em matéria orgânica, seja também bastante permeável.

São comumente vendidas as cultivares ?Flore-pleno?, com folhas mais dobradas que o comum, e a ?Caryophilloides?, em que listras de rosa percorrem a borda de pétalas brancas. Nessa última, as pétalas também são sobradas como num babado.

Em Bangladesh é conhecida como "Time Fool" (algo como "bobo do tempo"), por causa de sua floração ocorrer de acordo com o tempo, quase sempre próximo ao meio-dia.

É também conhecida como Beldroega (designação antiga, que engloba outras espécies de diferentes gêneros).

No Brasil ela recebe o nome de onze horas, porque começa a abrir suas flores próximo às 11 horas.

De acordo com o costume em certos lugares, presentear alguém com onze-horas é uma confissão de amor. [...]

Euphorbia pulcherrima
Euphorbia pulcherrima Bico-de-papagaio, Poinsetia, R [...]

Excelente para decorar canteiros de jardins e entornos de árvores.

Na região central do Brasil os agricultores usam esta planta na divisa de propriedades.

As plantas são de floração em dias mais curtos e em canteiros costumam florescer na primavera, mas os produtores conseguem produzir vasos com pequenas estacas para colocarem no mercado para o Natal, diminuindo a luminosidade do viveiro e produzindo em épocas diferentes.[3] [...]


Cinnamomum verum - Canela, Canela-do-ceilão, Canela verdadeira, Canela sem cumarina
Nome científico
Cinnamomum verum
Canela, Canela-do-ceilão, Canela verdadeira, Canela sem cumarina
Moringa oleifera - Moringa, baqueta, noz-de-ben, nux-bem, acácia-branca, cedro, moringueiro, quiabo-de-quina
Nome científico
Moringa oleifera
Moringa, baqueta, noz-de-ben, nux-bem, acácia-branca, cedro, moringueiro, quiabo-de-quina
Leucanthemum vulgare - Margarida, Bem-me-quer, Bonina
Nome científico
Leucanthemum vulgare
Margarida, Bem-me-quer, Bonina
Alternanthera brasiliana - Terramicina, Acônito-do-mato, Caaponga, Cabeça-branca, Carrapichinho, Ervanço, Nateira, Doril, Sempre-viva, Perpétua, Bejotasil
Nome científico
Alternanthera brasiliana
Terramicina, Acônito-do-mato, Caaponga, Cabeça-branca, Carrapichinho, Ervanço, Nateira, Doril, Sempre-viva, Perpétua, Bejotasil
Neoregelia compacta - Bromélia-de-ninho
Nome científico
Neoregelia compacta
Bromélia-de-ninho
Euphorbia umbellata - Leiteiro, Janaúba, Tiborna, Cola-nota
Nome científico
Euphorbia umbellata
Leiteiro, Janaúba, Tiborna, Cola-nota
Leucaena leucocephala - Leucena
Nome científico
Leucaena leucocephala
Leucena
Xanthosoma sagittifolium - Taioba, Orelha-de-efefante, Macabo, Mangarás, Mangará-mirim, Mangareto, Mangarito, Yautia, Taiá
Nome científico
Xanthosoma sagittifolium
Taioba, Orelha-de-efefante, Macabo, Mangarás, Mangará-mirim, Mangareto, Mangarito, Yautia, Taiá
Lavandula angustifolia - Alfazema, Lavanda
Nome científico
Lavandula angustifolia
Alfazema, Lavanda
Lavandula officinalis - Alfazema
Nome científico
Lavandula officinalis
Alfazema
Zea mays - Milho, Abati, Auati, Avati
Nome científico
Zea mays
Milho, Abati, Auati, Avati
Spathodea campanulata - Espatódea, Espatódia, Espatodea, Bisnagueira, Mijinho, Mijadeira, Tulipeira-do-gabão, Chama-da-floresta, Tulipeira, Árvore-de-bisnagas, Árvore-de-tulipas, Tulipeira-africana, Tulipeiro-africano
Nome científico
Spathodea campanulata
Espatódea, Espatódia, Espatodea, Bisnagueira, Mijinho, Mijadeira, Tulipeira-do-gabão, Chama-da-floresta, Tulipeira, Árvore-de-bisnagas, Árvore-de-tulipas, Tulipeira-africana, Tulipeiro-africano
Eschweilera alvimii - Imbiriba-da-mata
Nome científico
Eschweilera alvimii
Imbiriba-da-mata
Rhapis excelsa - Palmeira ráfia, palmeira-rápis, ráfis, rápis, jupati, palmeira-dama
Nome científico
Rhapis excelsa
Palmeira ráfia, palmeira-rápis, ráfis, rápis, jupati, palmeira-dama
Lagerstroemia indica - Resedá, Extremosa, Estremosa, Escumilha, Árvore-de-júpiter, Julieta, Flor-de-merenda-vermelha, Suspiros, Mumiquilho, Minerva, Loucura
Nome científico
Lagerstroemia indica
Resedá, Extremosa, Estremosa, Escumilha, Árvore-de-júpiter, Julieta, Flor-de-merenda-vermelha, Suspiros, Mumiquilho, Minerva, Loucura
Araucaria angustifolia - Araucária, Pinheiro-do-paraná, Pinheiro-brasileiro, Pinheiro-caiová, Pinheiro-das-missões, Pinheiro-são-josé, Curi
Nome científico
Araucaria angustifolia
Araucária, Pinheiro-do-paraná, Pinheiro-brasileiro, Pinheiro-caiová, Pinheiro-das-missões, Pinheiro-são-josé, Curi

Etiquetas [tags] / Listagens

5-deoxi-ingenol [1] 7 - metoxi aromadendrina [1] Aborto [1] Abrina [1] Aceita podas [2] acetilcolina [1] Acheflan [1] Ácido henotânico [1] ácido oxálico [4] Acúleos [1] Acumula alumínio [1] Adenosina [1] Adoçantes [1] Adubação verde [2] Aedes aegypti [1] Afecções hepáticas [1] Agrotóxicos [1] Alcalóides [1] Alcoolismo [1] Alelopática [2] Algas [2] Aliína [1] Alimentação Animal [37] Alimentação Humana [53] Alucinógenas [8] Alzheimer [2] Ameaçadas de extinção [112] Antibacteriana [1] Anticolesterol [1] Anticoncepcional [1] Anti-idade [1] Antimicrobiano [1] Anti-oxidantes [16] Anti-virótica [2] Anuais [6] Apícola [9] Aquário [3] Aquarismo [2] Aquáticas [7] Arborização Urbana [13] Arbustos [85] Aroma das flores ruim [1] Aromaterapia [1] Aromáticas [12] Artesanato [1] Árvores [397] Asma [1] Atrai moscas [1] aucubina [1] Ayurveda [1] Bactericidas [1] Banho [1] Baunilha [1] Beija-flores [2] Beira de praia [3] Benzeno [2] bergenina [1] Bíblica [3] Bienal [2] Biodiesel [1] Bioindicadoras [9] Bioinseticida [1] Bioma Amazônia [1] Bioma Caatinga [4] Bioma Cerrado [4] Biomassa [1] Biopirateadas [3] Bissexuada [1] boldina [1] Bonsai [10] Bromélias [93] Bromelina [1] Brotos [1] Brucina [1] Bulbos [4] Cactos [12] Cafeína [1] Calçadas [3] Calmante [2] Campos Rupestres [1] Campos rupestres [1] canferol [1] Capim [5] caramboxina [1] Cardiotônico [1] Carniça [1] Carnívoras [2] Carpintaria [1] Carvão [1] Cascas [1] CBD - canabidiol [1] Cerca-viva [7] Cerrado [1] cianeto de hidrogênio [1] Cicatrizante [9] cinarina [1] cinaropicrina [1] Cirrose [1] Cistite [1] Colubrina [1] Comestíveis [91] Conservas [3] Construção civil [1] contraceptivo unisex [1] Controle biológico [1] Controle da erosão [2] Cormo [1] Cosméticos [1] Crescimento lento [8] Crescimento rápido [12] Decídua [1] Decoração de Interiores [21] Dengue [5] Depressão [1] Depurativo do sangue [1] Despoluidoras [7] Destaque [1] Diabetes [2] Dióica [1] DMT [2] Dor de ouvido [1] Drupas [1] Endêmica [4] Energia [1] Enraíza na água [1] Epífitas [10] Epilepsia [1] ergina [2] Ervas [87] Esotéricas [6] Espontânea [1] Essências [1] Estabilização de dunas [1] Esteviol [1] Estrato alto [1] Estrato baixo [1] Estrato emergente [1] Estricnina [1] Eugenol [1] Exóticas [22] Feng Shui [1] Fertilidade masculina [1] Fibras [2] Ficina [1] Filtragem de água [11] Fitorremediação [10] Fitorremediação [1] Fixadoras de areia [1] Fixadoras de Nitrogênio [6] Flavonoides [3] Floculantes [1] Flores [90] Flores comestíveis [26] Folha verde escuro com linhas  [1] Folha verde-claro [4] Folha verde-escuro [10] Folhas caducas [1] Folhas permanentes [1] Forbol [3] Formaldeídos [2] Forrações [1] Forrageiras [6] Frutas [59] Fruto alaranjado (maduro) [2] Fruto amarelo (maduro) [8] Fruto verde (imaturo) [4] Fruto vermelho (madura) [2] Frutos explosivos [1] Fungicida [1] genkwanina [1] Germicida [1] Gomorresinas [1] Grama [4] Greening [1] Heliófita [1] Hepatite [1] Herbácea [5] Hermafrodita [4] Herpes [3] Híbrida [1] Hipertensão [1] Hipnóticas [1] Hipoglicemiante [2] Hortaliça [2] Hortaliça arbórea [1] Hortas [4] Imunomodulador [1] Incensos [1] Índigo [1] Inseticidas [12] Interior [3] Inulina [1] Invasoras [27] Irrigação - diária [1] Irrigação - Foliar [1] Irrigação - pouca água [7] isoquercitrina [1] Japão [1] Jard. Meia sombra [97] Jard. Sol pleno [149] Jard. Sombra [11] Khellin [1] Labiatas [2] Lactucina [1] larvicida [1] Lei Gong Teng [1] Lenha [2] Lenhosa [1] Licopeno [1] Lignina [1] LSA [1] luteína [1] Macrófitas [3] Madeira nobre [1] Madeireiras [282] Mangue [1] Mata Atlântica [1] Mata Ciliar [1] Mau jeito [1] Medicina Ayurvédica [1] Medicina Tradicional Chinesa [1] Medicinais [743] Melíferas [20] Memória [1] Mieloma [1] Monóicas [1] Muita umidade [1] Musgos [1] naringenina [1] NASA [1] Nastismo [1] Nativas do Brasil [55] NCVA [5] Necessita de validação do NC [1] Neriantina [1] Neurogênese [1] Neuroprotetoras [1] Nictantes [1] Noites frias [1] Nootrópico [1] Nootrópicos [1] Notáveis [3] Nova espécie [5] Oleaginosas [9] Oleandrina [1] Óleo essencial [1] Óleo hidroxilado [1] Ornamentais [20] Orquídeas [434] Oxalato de cálcio [1] Paisagístico [17] Palmeiras [7] PANCs - Plantas Alimentícias N [15] Parasita [2] Pareidolia [2] Parkinson [1] Passiflorina [1] Pectina [1] Pega de estaca na água [1] Pequenas [1] Perene [44] Perfumadas [3] Perfume no fim de tarde [1] Pimentas [3] pinocembrina [1] Pioneira [1] Pirrolizidina [1] Pivotante [4] PLANTIO - Ano todo [5] Pode congelar [2] Polinização cruzada [2] Porte baixo [1] Potássio [1] pristimerina [1] Problemas digestivos [1] Produção de Celulose [2] Própolis vermelha [1] Protetoras [1] Pruína [5] Purificadoras de Ar [9] Queda de cabelos [1] Queimaduras [1] Quercetina [1] quercetina [1] Radioativas [1] Raiz pivotante [2] Raízes - Tubérculos [11] ramnocitrina [1] Rara [4] Rasteira [4] Recalcitrante [1] Rede Solidária de Alimentos [12] Reflorestamento [4] Remove flúor [1] Rename - Relação Nacional de M [12] Repelentes [4] Resistente [1] Resistente a herbicidas [1] Resistente a poluição urbana [9] Resistente à seca [12] Resistente ao frio [5] Restinga [2] Rituais [1] Rizomas [6] Ruderal [6] Rupícola [3] Rústica [3] Sabor forte [1] Sagradas [16] sakuranetina [1] Samambaias [10] Saxícola [1] Seiva mancha a roupa [1] Sem clorofila [1] Sem pétalas [1] Sem Sementes [1] Sífilis [1] Sismonastia [1] Sistemas Agroflorestais [3] Sombra [3] Sombreamento [1] Sonhos [1] spilantol [1] Substitui produto industrializ [2] Substrato 1 [1] Substrato 2 [2] Suculentas [25] SUS [1] Taninos [1] taxifolina [1] Temperos [13] Teobromina [1] Terçol [1] Terrestre [5] THC [1] Tintórias [8] Tolerante à alagamento [1] Tolerante a ar-condicionado [1] Tolerante a geadas [1] Tolerante à salinidade [19] Tolerante à seca [10] Tolerante ao frio [11] Topiaria [1] Touceiras [2] Tóxicas [54] Tóxico para animais [2] Transgênicas [4] Trepadeiras [25] Tubérculos [1] Tuinona [1] Tundra [1] Urushiol [1] Usada em saladas [2] Utilizada na cozinha [1] Vanilina [1] Varanda [1] Variegata [1] Venenosa [1] Vermelhas [1] Vimblastina [1] Vitiligo [1] Vomicina [1] warifteína [1] wisterina [1] Xerófita [1] Xeronina [1] zeaxantina [1] Zinco [1]

Tropaeolum majus
Tropaeolum majus Capuchinha, Cinco-chagas, Bico [...]

Existem numerosos cultivares, incluindo híbridos, com colorações florais distintas.

Crescem os usos para fins alimentares e como planta medicinal.[3]

Existem numerosas variedades cultivadas, frequentemente assilvestradas, com flores que vão da cor vermelha a branca, sendo mais frequentes as variedades de flores alaranjadas e amarelas.

As flores podem ser usadas na culinária e os frutos são utilizados na confecção de conservas, mas a planta inteira é comestível, crua ou cozida, frequentemente em saladas.[3]

As flores de capuchinha têm sabor apimentado, semelhante ao agrião devido à presença de compostos sulfurados.

Os botões florais e os frutos, preparados em picles têm gosto semelhante à alcaparra.

Atualmente é muito utilizada pelos restaurantes, que servem suas folhas e flores em saladas frescas, nutritivas e atraentes (MARTINS et al., 1994).

Toda a planta é comestível.

Seu sabor é forte e característico, nem sempre do agrado de todos.[5] [...]
Crassula ovata
Crassula ovata Planta-jade, Bálsamo-de-jardim [...]

É uma das plantas mais cultivadas entre as suculentas.

Não possui qualidades medicinais comprovadas, mas é muito confundida com uma planta medicinal, chamada Bálsamo (Sedum dendroideum).
 [...]
Mimosa scabrella
Mimosa scabrella Bracatinga, Aabracaatinga, abr [...]

Ao chegarem à região de Curitiba, capital paranaense, os primeiros colonizadores se depararam com vastas áreas ocupadas por uma árvore esguia e alta, que brotava naturalmente do solo e cobria harmonicamente o relevo montanhoso da região.

Aos poucos, os colonizadores descobriram que a árvore, conhecida como Bracatinga (Mimosa scabrella), tinha como umas das suas principais virtudes oferecer excelente lenha para o aquecimento dos lares nos rigorosos invernos da região.

Aquilo que foi atestado, na prática, pelos colonizadores do Paraná hoje se comprova cientificamente: a Bracatinga abriga, no seu fino caule, uma verdadeira “usina térmica”.

A Bracatinga apresenta uma capacidade de armazenamento da energia solar superior à de outras árvores, como Pinus e Eucalipto. [...]
Tabebuia heptaphylla
Tabebuia heptaphylla Ipê roxo, Ipê rosa, Abroé, Gra [...]

Popularmente conhecida como ipê-roxo, é uma das espécies que vêm sendo estudadas por ser de alto valor econômico, considerando-se as finalidades de sua madeira e extrativos foliares, e pela diminuição preocupante do número de indivíduos que ainda são encontrados em áreas de ocorrência natural (ETTORI, 1996). [...]
Plinia cauliflora
Plinia cauliflora Jabuticaba, Jaboticaba, Jabuti [...]

 [...]
Tetradenia riparia
Tetradenia riparia Falsa-mirra, Pau-de-incenso, L [...]

Pesquisas com esta espécie demonstrou efeitos anti-bacterianos e antifungosos.

Já foram comprovadas atividades anti-maláricas no óleo essencial das folhas. [...]
Eugenia uniflora
Eugenia uniflora Pitanga, Ibipitanga, Pitanga-c [...]

Ótima para ser saboreada após as refeições, a pitanga tem um sabor doce, com "fim de boca" levemente amargo, principalmente nos frutos não tão maduros.

A fruta é consumida naturalmente, colhida do pé, ou sob a forma de doces, geléias, sorvetes, ou utilizada em caipifrutas de pitanga, a chamada de "caipitanga".

Da pitanga se fazem ótimos remédios para diarréia de crianças, garrafadas e licores estimulantes. [...]
Dillenia indica
Dillenia indica Maçã-de-elefante, Árvore-do-di [...]

No caso da Dillenia as extremidades da flor se fecham sobre a mesma para formação do fruto, sendo assim, qualquer objeto que ficar preso à flor, ficará dentro do fruto.

Diz a lenda que D. Pedro colocou várias moedas (patacas) nas flores, depois, quando o fruto estava formado, mandou para Portugal com o seguinte recado: "Nesta terra o dinheiro nasce até nas árvores".

As patacas foram as moedas que circularam no Brasil de 1695 a 1834.

O extrato de folha de D. indica poderia ser útil para o controle do diabetes mellitus e de outras anormalidades associadas a essa disfunção metabólica. [...]
Melia azedarach
Melia azedarach Cinamomo, Jasmim-de-caiena, Ja [...]

Cultivada como árvore ornamental.

Embora seus frutos sejam apreciados por pássaros, eles são tóxicos para humanos e suínos.

Esta espécie, exótica no Brasil, tem características invasoras em diversos biomas, especialmente em áreas ciliares.[2] [...]
Ocotea georgeshepherdii
Ocotea georgeshepherdii Ocotea [...]

Arbusto ou pequena árvore de cerrado e de campo rupestre de Minas Gerais e cerrado da Bahia, especialmente das serras da Canastra, Diamantina (cadeia do Espinhaço) e adjacências, em geral sobre afloramentos rochosos e latossolos vermelho-amarelos. [1]

 [...]

Tabebuia heptaphylla
Tabebuia heptaphylla Ipê roxo, Ipê rosa, Abroé, Gra [...]

Popularmente conhecida como ipê-roxo, é uma das espécies que vêm sendo estudadas por ser de alto valor econômico, considerando-se as finalidades de sua madeira e extrativos foliares, e pela diminuição preocupante do número de indivíduos que ainda são encontrados em áreas de ocorrência natural (ETTORI, 1996). [...]
Azadirachta indica
Azadirachta indica Nim, Neen, Amargosa, Neem [...]

Utilizada para controle biológico de pragas.

Os inseticidas naturais de nim são biodegradáveis, portanto não deixam resíduos tóxicos nem contaminam o ambiente.

Possuem ação repelente, anti-alimentar, reguladora de crescimento e inseticida, além de acaricida, fungicida e nematicida.

Por sua natureza, os extratos de nim são mundialmente aprovados para uso em cultivos orgânicos.[5]

É usada há séculos na Índia como planta medicinal, sombreadora e mais
recentemente como inseticida, na produção de madeira e cosméticos.

Segundo MARTINEZ (2002), é conhecida há 5.000 anos e apresenta ação contra mais de 430 espécies de pragas que ocorrem em diversos países, causando múltiplos efeitos, tais como: repelência, interrupção do desenvolvimento e da ecdise, atraso no desenvolvimento, redução na fertilidade e fecundidade, e várias outras alterações no comportamento e na fisiologia dos insetos que podem levá-los a morte.

Além disso, estudos vêm demonstrando que o nim é uma planta medicinal que pode ser usada como anti-séptico, tônico, vermífugo, na cura da
diabetes, malária, problemas dermatológicos, combate a sarna, pulga e outras doenças (MARTINEZ, 2002).[10]

Tanto o néctar quanto o pólen do nim são tóxicos para adultos e larvas de A. mellifera, não sendo aconselhável o seu uso como fonte EXCLUSIVA de alimento para essas abelhas.[12]


 [...]
Calophyllum brasiliense
Calophyllum brasiliense Guanandi, Jacareúba, Ganandi,  [...]

A espécie vem sendo plantada com muito sucesso no Estado de São Paulo; como árvore nativa brasileira, já está reaproximando a fauna local, como demonstra os ninhos de pássaros que já escolheram árvore para nidificar.

O retorno financeiro de sua cultura é muito alto, facilmente percebido quando se sabe que, apesar de ter custos de plantio semelhantes ao do pinus e do eucalipto para corte, seu preço ultrapassa facilmente dezenas de vezes o destas madeiras de árvores não brasileiras.

O Guanandi também concorre em velocidade de crescimento, provavelmente, com a badalada Teca Indiana. Ao contrário desta última, O Guanandi aceita o clima mais rigoroso do sul e sudeste brasileiros, bem como se adapta muito bem à declividade.

O uso sustentável de sua madeira é considerado como a melhor alternativa ao uso predatório do Mogno e do Cedro; é considerada tão bonita e trabalhável quanto estas, sendo resistente e imputrecível.

As árvores plantadas de Guanandi não sofrem ataques de pragas - como a lagarta Hypsipyla grandella Zeller que ataca ao mogno e ao Cedro.

O plantio de cada árvore de Guanandi é capaz de economizar o corte predatório de muitas árvores amazônicas: o corte de um simples Mogno na amazônia, por exemplo, pode provocar a derrubada de até 30 outras árvores - dado que os Mognos, ao contrário dos Guanandis, não ocorrem em ajuntamentos.

Esta substituição provoca um efeito fantástico sobre a diminuição do aquecimento global a longo prazo, uma vez que compradores europeus, japoneses e americanos já começam a aceitar pagar mais caro por madeira de reflorestamento.

Além disto, o sistema radicular do Guanandi levanta o lençol freático, trazendo a água subterrânea para a superfície; ou seja, ele recupera e fertiliza os solos onde é plantado, ao contrário de algumas outras espécies muito utilizadas.

A madeira de Guanandi promete ser uma das mais importantes commodities [...]
Cocos nucifera
Cocos nucifera Coco, Coqueiro, Coco-da-bahia, [...]

Trazido pelos portugueses em 1553, proveniente do Cabo Verde, teve seu plantio inicial no estado da Bahia, espalhando-se posteriormente pelo litoral nordestino.

Com a chegada dos escravos de Moçambique, onde o aproveitamento do leite de coco e a feitura de pratos com o fruto já eram práticas comuns, é que se iniciou a criação dos pratos da tradicional culinária afro-brasileira.

É a única espécie classificada no gênero Cocos.

Em algumas partes do mundo, macacos treinados são usados na colheita do coco. Escolas de treinamentos para macacos ainda existem no sul da Tailândia. Todos os anos são realizadas competições para identificar o mais rápido colhedor.[6]

Atualmente utiliza-se a fibra da casca do fruto para obtenção de vasos e substratos para plantas, em substituição à fibra de xaxim. [...]
Cybistax antisyphilitica
Cybistax antisyphilitica Ipê-verde [...]

Estudos científicos comprovaram a eficácia do extrato de ipê-verde contra a larva do mosquito Aedes aegypti, que é o principal transmissor da dengue.

Árvore medicinal, excelente para plantio em calçadas ou recuperação de áreas degradadas, praças, parques, jardins, avenidas e ruas, principalmente as estreitas. [...]
Vellozia squamata
Vellozia squamata Canela-de-ema [...]

Planta que só é encontrada no bioma Cerrado e cujo nome está associado às semelhanças com as Emas.

Os caules são dispostos de modo semelhante à distribuição dos dedos do animal e os tufos de folhas da planta, lembram as penas da ave.[2] [...]
Passiflora edulis
Passiflora edulis Maracujá, Maracujazeiro [...]

O suco de maracujá é o 3º mais produzido no Brasil, atrás apenas do suco de laranja e de caju.

No Brasil, a fruta é produzida em todos os estados exceto pelo Rio Grande do Sul, sendo que a região Nordeste é a maior produtora (44%), especialmente os estados da Bahia (22%), Ceará e Sergipe. Destacam-se também os estados do Pará, Espírito Santo e São Paulo.

Os extratos de Passiflora são fontes potenciais de antioxidantes naturais.[4]

Existem mais de 530 espécies de maracujá, no entanto, a espécie Passiflora edulis, mais conhecida como maracujá-azedo, é a que possui maior importância econômica, pois sua polpa, de coloração amarelo - alaranjado, proporciona bom rendimento de suco, que é de boa aceitação no mercado.

É um fruto rico em minerais e vitaminas, principalmente A e C.

Possui ainda princípios ativos nas folhas que são usados como sedativo e antiespasmódico.[6] [...]
Eugenia uniflora
Eugenia uniflora Pitanga, Ibipitanga, Pitanga-c [...]

Ótima para ser saboreada após as refeições, a pitanga tem um sabor doce, com "fim de boca" levemente amargo, principalmente nos frutos não tão maduros.

A fruta é consumida naturalmente, colhida do pé, ou sob a forma de doces, geléias, sorvetes, ou utilizada em caipifrutas de pitanga, a chamada de "caipitanga".

Da pitanga se fazem ótimos remédios para diarréia de crianças, garrafadas e licores estimulantes. [...]
Dillenia indica
Dillenia indica Maçã-de-elefante, Árvore-do-di [...]

No caso da Dillenia as extremidades da flor se fecham sobre a mesma para formação do fruto, sendo assim, qualquer objeto que ficar preso à flor, ficará dentro do fruto.

Diz a lenda que D. Pedro colocou várias moedas (patacas) nas flores, depois, quando o fruto estava formado, mandou para Portugal com o seguinte recado: "Nesta terra o dinheiro nasce até nas árvores".

As patacas foram as moedas que circularam no Brasil de 1695 a 1834.

O extrato de folha de D. indica poderia ser útil para o controle do diabetes mellitus e de outras anormalidades associadas a essa disfunção metabólica. [...]
Ocotea georgeshepherdii
Ocotea georgeshepherdii Ocotea [...]

Arbusto ou pequena árvore de cerrado e de campo rupestre de Minas Gerais e cerrado da Bahia, especialmente das serras da Canastra, Diamantina (cadeia do Espinhaço) e adjacências, em geral sobre afloramentos rochosos e latossolos vermelho-amarelos. [1]

 [...]

  



Observar a LUA ajuda a marcar, através de seus ciclos, etapas de plantio, cultivo e colheita.


Lua NOVA :: Semeadura / plantio de tudo o que cresce acima da terra. Corte de bambu para a construção. Colheita e plantio de raízes, tubérculos, rizomas e bulbos. PODAS gerais para a produção de matéria seca.

Lua CRESCENTE :: A seiva sobe para as folhas, concentrando nos talos e ramos. Plantio de tudo o que cresce acima da terra (ex: tomate, laranja, alface, milho, soja etc). Colheita de folhas (medicinais) e, pouco antes da lua cheia, colheita de cereais. PODAS com maior produção de biomassa para adubo verde. Final da crescente: corte de madeira para lenha.

Lua CHEIA :: Seiva nas folhas - maior luminosidade lunar. Colheita de flores, frutos e folhas. Plantio de flores, frutos e folhas. Deve-se evitar mexer muito nas plantas, limitando-se a retirar folhas secas e galhos. PODAS com maior produção de biomassa para adubo verde. Perto da lua cheia, as plantas estão com seus aromas potencializados, atraindo animais.

Lua MINGUANTE :: A seiva desce para as raízes. Ideal para plantio / semeadura de tudo o que cresce abaixo da terra (ex: alho, cenoura, cebola, mandioca, batata, rabanete etc). Podas / corte de árvores e bambus. Pouco antes da lua nova, ideal para colheita de sementes. Dê preferência para intercalar adubações de 15 em 15 dias, sendo uma durante o último quarto minguante.



- www.TudoSobrePlantas.com.br -

Últimos comentários publicados nas fichas de espécies do Banco de Plantas Notáveis:

Lavandula angustifolia
Anderson Porto / RJ (11/04/2019 18:26)
Angustifolia = com folhas estreitas.
Lavandula angustifolia
Zea mays
Anderson Porto / RJ (09/04/2019 16:07)
Dobra-se o pé de milho quando seco para que a água de chuva não acumule dentro da espiga e apodreça os grãos. Mas hoje acredito que somente em certas regiões ou sítios ainda se usa essa técnica, em plantações comerciais as espigas mesmos com pouca umidade são colhidas por máquinas e levadas em máquinas para total eliminação da água antes da venda.
Zea mays
Spathodea campanulata
Anderson Porto / RJ (21/03/2019 18:06)
Essa história da espatódea X beija-flores é como um *mito urbano*, mas já fez com que essas árvores fossem erradicadas em algumas cidades.
Quem jogou a *última pá de cal* sobre isso foi o ornitólogo Johan Dalgas Frisch, no seu livro *O Jardim dos Beija-Flores*, que ganhei há tempos e recomendo.
Spathodea campanulata
Dysphania ambrosioides
Anderson Porto / RJ (12/12/2018 12:28)
Percebemos que a Dysphania ambrosioides, que é o mastruz, possui efeito antileishmania, ela diminui as infecções nas células infectadas, tanto na leishmaniose cutânea, que são as feridas na pele, quanto na leishmaniose visceral, que é o calazar", declara a pesquisadora. Também foi percebido que a planta diminui a infecção do Trypanosoma cruzi, que é o parasita responsável pela doença de Chagas. "Então, o mastruz foi bem eficiente contra esses três parasitas."
Dysphania ambrosioides
Tulbaghia violacea
Anderson Porto / RJ (11/09/2018 22:44)
O sabor de alho é muito forte nas folhas modiscadas e o aroma permanece nas mãos durante um bom tempo. Usada como tempero não fica muito forte.
Tulbaghia violacea
Cymbopogon nardus
Anderson Porto / RJ (02/05/2018 22:30)
As folhas são usadas como tempero em curry, sopas, etc.
O centro branco das hastes suculentas é usado para dar um sabor ao curry.
Um chá aromático pode ser obtido das folhas.
Um óleo essencial é obtido da planta. Este óleo contém geraniol, citral e citronelal. É muito usado pela indústria alimentícia para dar sabor a uma ampla gama de alimentos. O Citral pode ser usado para imitar sabores de maçã, limão, morango e baunilha.
As folhas são antiespasmódicas, diaforéticas, digestivas e estimulantes. Uma infusão das folhas é usada para tratar espasmos de diarréia. Uma infusão das folhas, com bebidas alcoólicas ou doces, é usada para tratar resfriados.
Cymbopogon nardus
Xanthosoma sagittifolium
Anderson Porto / RJ (26/03/2018 22:14)
A forma mais confiável de reconhecer as *taiobas* comestíveis é reconhecer uma cerosidade parecida com um talco, por cima do talo. Em botânica é chamada de *pruína*. Todas as comestíveis tem esse *pozinho* por cima do talo, que também é comestível (deve ser descascado e cortado em pedaços).
Xanthosoma sagittifolium
Tradescantia pallida
Anderson Porto / RJ (23/02/2018 23:33)
Não é uma boa ideia então consumí-la em locais que tenham muita poluição.
Tradescantia pallida
Azadirachta indica
Anderson Porto / RJ (16/02/2018 13:46)
Não são os indivíduos que morrem, são as crias. O enxame definha pois não tem mais abelhas nascendo. As abelhas fazem as células de berçário, nessas células é colocado a papa larval (feita de pólen) onde a abelha rainha faz a postura do ovo, onde irá eclodir e sair um embrião que irá se alimentar dessa papa larval (ou seja, do pólen). Ela não chega nem a virar pupa, vai morrer pois se alimentou dessa papa com pólen de nim.

Sem nascer mais abelhas, as velhas vão morrendo e não nascem novas, a média de vivência ver uma abelha são 50 dias. Após este período o enxame esta praticamente morto, não tendo mais indivíduos não tem como a abelha rainha ser alimentada, pois só as nutrizes fazem isso, as abelhas mais novas.

Os grãos de pólen coletados do nim, junto a outras floradas no mesmo pote, contamina todos os grãos, pela toxidade do nim.

Espécies afetadas: meliponas e Scaptotrigonas.
Azadirachta indica
Annona squamosa
Anderson Porto / RJ (15/02/2018 20:07)
Aqui é Cukoralma (Tsúkor ólmó foneticamente, húngaro)
- cukor = açúcar
- alma = maçã.
Annona squamosa
Myracrodruon urundeuva
Anderson Porto / RJ (29/01/2018 22:59)
Grato pela observação, Elimar!
Myracrodruon urundeuva
Thevetia neriifolia
Anderson Porto / RJ (11/12/2017 18:48)
(Introdução) Outra jeito de uso é na forma de um pingente duplo, com as duas sementes unidas, penduradas num colar.
Thevetia neriifolia
Calotropis procera
Anderson Porto / RJ (09/08/2017 12:59)
O controle só é eficaz se as plantas forem arrancadas totalmente (pelas raízes) ou por meio de corte raso seguido de aplicação de herbicida. O simples corte promove perfilhamento, amplificando o problema.
Calotropis procera
Luffa aegyptiaca
Anderson Porto / RJ (16/07/2017 19:39)
(Utilização) Aqui em casa tenho experimentado lavar a louça com bucha vegetal. Gostei!
Luffa aegyptiaca
Solanum lycopersicum
Anderson Porto / RJ (15/04/2017 22:07)
O melhoramento genético de hortaliças, como o tomateiro, trouxe um significativo aumento na produtividade. No entanto, as plantas se tornaram mais suscetíveis às pragas e mais exigentes em nutrientes.

Com isso, só é possível cultivar a maioria dos tomates com intensos cuidados, o que inviabiliza cultivo caseiro das variedades mais comuns de serem encontradas nos supermercados.

Sorte que a maioria dos tomates do tipo cereja não sofreu a pressão do melhoramento e ainda mantém uma boa capacidade de resistir às pragas e até se desenvolver bem sem muitos cuidados, como o da foto, cultivado em vaso.
Solanum lycopersicum
Conheça o projeto

O projeto Tudo Sobre Plantas é um conjunto de ferramentas de pesquisa para ajudá-lo em sua busca por informações sobre espécies nativas e exóticas cultivadas.

Desenvolvemos pesquisas, grupos de estudos, debates, troca de fotos, notícias, plantas e sementes... Tudo isso ao longo de 17 anos de muita determinação e coragem para manter um projeto deste nível, atendendo a visitantes, pesquisadores e curiosos.

Cada um de nós, que gosta de plantas e procura aprender com elas, pode entrar em contato com outras pessoas que possuem os mesmos interesses, formando assim uma rede de conhecimentos distribuídos.

Nosso banco de dados apenas tenta reunir estas informações, passando antes pela observação, análise de informações e inserção na base de dados, com bibliografia pesquisada em livros e sites na Internet.

Tentamos prover fotos para cada espécie cadastrada e nossa meta é catalogar informações de 20 mil espécies com características notáveis.

O que pretendemos é formar novos cultivadores e aprimorar nosso conhecimento sobre plantas.

Por causa da seriedade deste trabalho, este portal é indicado pelos diversos admiradores e parceiros.

Procure se informar sobre o que está sendo feito, conhecendo o Banco de Dados, Grupos de Estudos, Blog e demais ramificações do Tudo Sobre Plantas.

Depois, experimente cadastrar-se e participar do que estamos fazendo.

Seja bem vind@ ao Tudo Sobre Plantas!

Cadastro no Projeto Tudo Sobre Plantas .com.br



Apoie o projeto Tudo Sobre Plantas


ABFIT - Associação Brasileira de Fitoterapia
Bionatur - Sementes Agroecológicas



:: Blog Tudo Sobre Plantas ::
Comunidade no Facebook

Notícias via Twitter